EMOÇÃO

Porque não adianta fugir...  ;-)

Você me evita, não adianta. 
Sou inerente, inevitável, vazo da tampa. 
Você me evita e não tem jeito,
olha pra mim e me rejeita como um defeito. 
Eu pulso viva em qualquer tempo, 
você se esforça pra me ver morta. 
Não adianta, sou inerente, bato na porta.
Ou, se me ama, nunca me deixa.
Parto, transformo, você me chama,
me reconstrói, quase me beija. 
Quando me adora e não me larga
depois se afoga, às vezes dopa, depois amarga.
Sou a tortura quando prisão,
sou a loucura quando paixão,
ainda assim você segura meu movimento.
E me deturpa junto ao prazer
e me usurpa de te dizer, 
até não ver que eu carrego conhecimento. 
E se entope das minhas gotas
e se esvazia em partes ocas,
e acredita que opero longe do pensamento.