Carcada e aparte

Às vezes a vida dá uma carcada na gente, daquelas de encostar na parede e chamar na chincha. Sabe lá o que é isso pra cada um. Solidão, morte, falta de dinheiro, falta de comida, falta de respeito, falta de ânimo, falta. Ou ganhos. Ganho de consciência, ganho de espaço, ganho de perspectiva, de distanciamento, de relatividade. Dá uma carcada e deixa na gente uma espécie de choque, suspende a realidade. 

Escuto muito falar mal dos outros. Mal mesmo. Já escutei mais, mas ainda muito. Marmanjada véia de guerra ainda investindo tempo nessa forma de ficar reclamando da vida sem parar. Mas quando não sobra pros outros vai pra vida em geral mesmo, e toma-lhe de "sociedade" pra levar a culpa. Não me excluo não, sobretudo dessa última parte, queria, mas seria mentir deslavadamente. Devem ser meios de suportar ou de evitar as carcadas. Assim como a acidez tá sobrando e o discurso idealizado também... e a economia de nós mesmos, e os toráx tensos, os ombros pra cima, os queixos pra frente, as arcadas cerradas defendendo os corações.  No fim tenho preferido ser carcada e tentar abaixar meus ombros a ficar doendo desses modos alternativos que a gente arranja.... 


A vida hoje, mt de mansinho, mexeu lá dentro como quem não quer nada, tirou as coisas do lugar, me deixou momentaneamente com preguiça secular de vivê-la. Tudo mudou quando antes de dormir, no meu celular, apareceu uma mensagem:

"Obrigada (... ) você me dá estímulo e confiança."

A mensagem veio cheia de amor e falava do amor que eu tenho no meu coração, agradecia por ele. Me deu estímulo e confiança. Pronto. Só precisou isso. A gente perde muito tempo esquecendo do mais importante, ao ponto de inventarmos doenças e guerras indecentes, de termos vergonha do que somos.

E é só disso, disso que tinha na mensagem, que a gente precisa. Um ser olhar pro outro e ambos sustentarem a troca. Um instantinho e o milagre acontece. A carcada vira do avesso e tudo faz sentido de novo. 
Comunicação de qualidade só pode ser por aí....

Parece post de quem quer falar bonito, né? Mas é post de quem tem aprendido, mais do que achou que era possível, o que significa escutar. Pensei que sabia o que era, e até sabia um pouco, mas tava só no começo da história. Escuta é uma lição de vida. Um caminho a se seguir, a metade da laranja de quem tem algo a dizer, o chão do processo comunicativo, aposto que é um aprendizado eterno. Que, vira e mexe, nos manda presentes como esse da mensagem.

Reclamar é fácil, trabalhemos por nós! Vamos em frente!